Nenhuma sessão de descarrego, nenhuma oração, passe ou benzedeira poderá livrar o mal que cultivas: tenho taquicardia, as vezes falta de ar. Os olhos se enxem de lágrimas, mas não chego a chorar. Não controlo os pensamentos, por isso, quando partem a um universo fora de meu alcance, é como se meus orgãos vitais sofressem de uma coceira incessante, a qual não fosse capaz de controlar. Tenho câncer na alma e isso é difícil de curar. Tenho uma mente pensante e um corpo cansado, que não me permite concluir meus planos. Por isso ouço esse som na madrugada. É meu coração bate tão forte que posso escutar, parece que a qualquer momento pode saltar do peito ou se cansar de bater e simplesmente parar. Para minha felicidade, hoje descobri a cura e diferente do que pensei a vida inteira, ela não está em ninguém além de mim. Não está em nenhum abraço ou qualquer gesto afetuoso. Preciso me consertar antes que seja tarde, limpar essa bagunça e deixar de esperar que alguém se predisponha a limpa-la.

No Response to " "

Postar um comentário

 

Copyright © 2009 Oh, Maria... All rights reserved.