Todo dia é um recomeço

Quando penso em ti, me sobem lágrimas aos olhos. É inevitável. Ainda que eu pareça inconstante, existe algo que permanece dentro de uma realidade que jamais retornará. Pareço mulher "pouquinha". Amo fácil. Desapego. Essa é a intenção. Eu tentei ser mulher incrível apenas uma vez e dei com os burros n'água. Não te culpo. Ainda te acho incrível, mas bem longe de mim  -que inclusive é a única posição a  que você sempre se predispôs relativo à mim-, mas isso não me impede de sentir, dentre incertezas e más lembranças, um punhado de carinho. Outro dia ouvi uma conversa: "você realmente quer encontrar sua alma gêmea? Boa sorte. Você não sabe o que isso significa. Observe seus defeitos. Sua alma gêmea terá os mesmo. E digo mais: é feito karma. Não volta na próxima vida. Volta em todas." Não me leve a mal, mas é assim que me sinto perante a você. Uma coisa é certa, se essa coisa de almas gêmeas existem, você é a minha. Obviamente nunca ficaremos definitivamente juntos -e nem quero-, mas tá marcado, o vínculo é sutil e ultrapassa a compreensão do senso prático que eleva as relações interpessoais como base principal para a intimidade. Nós sempre seremos nós. Ainda que você insista em  desmerecer o amor prevalecer a "amizade". Porque te escrevo? Pra que não me esqueça. E pra que não se esqueça que apesar de louca e sem juízo, as vezes estranha, quando falo de ti, é o que mais se aproxima do profundo e real e constante. Pra ser real, eu nem diria que te amo, pois amo facinho demais. Não existe em nosso léxico, palavras que possam definir. É amor. Mas é um pouco mais. E um pouco menos. Mas se fosse pra falar o quanto te amo, diria que te amo como se amasse a mim mesma.

"Lembrando que ora me amo
Outrora me odeio
No ventre tenho mais que um rei
Enquanto o mundo se decide
Se gira em torno do meu umbigo ou do seu
O tempo corre
E eu te pergunto
"Afinal, pra você o que sou eu?"

5 Response to Todo dia é um recomeço

Anônimo
28 setembro, 2012

se fosse pra falar o quanto te amo, diria que te amo muito, mas muito mais que a mim mesmo.

Anônimo
29 setembro, 2012

Eita!

Anônimo
05 outubro, 2012

Espero-te antes de haver vida
e és tu quem faz nascer os dias.

Anônimo
21 novembro, 2012

E és tu que esqueces de mim...

Anônimo
19 janeiro, 2013

http://www.amordealmas.com/2008/01/almas-que-se-encontram.html

Postar um comentário

 

Copyright © 2009 Oh, Maria... All rights reserved.