"Eu não preciso de mais nada". Saiu daquela boca de palavras tão sinceras, enquanto olhava ao seu redor. Hoje eu me pergunto, onde foi parar toda aquela satisfação? Ontem, eu era a pessoa mais incrível (depois da sua mãe). Hoje eu nem se quem sou. Mais triste é tentarmos resgatar. Me deixe estática observando o quanto eramos incríveis, mas mantenha o desejo de se nivelar e crescer, enquanto mantenho o desejo de me manter uma mulher incrível, não para ambos, mas para a vida.

No Response to " "

Postar um comentário

 

Copyright © 2009 Oh, Maria... All rights reserved.